quarta-feira, 19 de maio de 2010

Certos feudos têm destino de feudo

Parece que existem lugares no mundo em que o motor da história parou. Óbvio que é só aparência. O movimento das classes não pára. Porém, tem cantos em que a roda anda devagar. Ou pior, parece que anda para trás.

Não li com perplexidade a notícia. O que me fez escrever esta postagem é a imagem. A foto. A cara de pau. A estrela no peito. As estrelas que inspiraram de Olavo Bilac a Mario Quintana também reluz no coração da família Sarney.


Sim, a menina sorridente é Roseana Sarney. A mesma que "ganhou" as eleições na justiça do pedetista Jackson Lago.

A coligação que elegeu Lago se chamava Frente de Libertação do Maranhão e tinha o PT entre os partidos signatários.

O vencedor nas urnas foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Encontrei no Blog do Itevaldo que a "ação foi proposta pela coligação “Maranhão - A Força do Povo”, que tinha como candidata a senadora Roseana Sarney (PMDB, a época no DEM), derrotada na disputa eleitoral, que acusou o governador de uma série de irregularidades, como a realização de comícios para doação de cestas básicas, assinatura de convênios para transferência de recursos, distribuição de combustível, convênios com entidade fantasma, abuso de poder econômico e uso da Secretaria de Comunicação Social para a captação ilegal de votos. As transferências irregulares somariam, segundo a coligação, R$ 280 milhões a 156 municípios. (...) Em dezembro de 2008, o ministro [Eros Grau] já havia votado a favor da cassação de Jackson Lago e seu vice, por prática de abuso de poder econômico e captação ilícita de votos."

Pois bem, a Roseana e seu papai José nunca se utilizaram dos meios de comunicação da família, de abuso de poder econômico, de coerção a partir de seus capangas e da máquina pública para uso eleitoral. Sempre venceram eleições com lisura e transparência.

Sarney conseguiu um ano a mais na Presidência da República no episódio da farra de distribuição das concessões de rádio e TV, algumas inclusive para si e para os seus.

Homem dos militares, foi a transição segura após a morte de Tancredo.

Além de garantir Roseana sempre bem posta no seu feudo, seu filhote Fernando é braço direito de Ricardo Teixeira na região norte, sendo vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol por esta região do país. Sim, porque para os Sarney o Maranhão abandonou o Nordeste. O filho é da CBF pelo Norte assim como o dono do Maranhão Sarney pai é senador pelo Amapá.

A ficha corrida do filhinho Sarney está com muitas referências e detalhes na Wikipédia.

Com tudo isso eu não quero dizer o óbvio de que a família Sarney é uma verdadeira gangue familiar que se utiliza do Estado brasileiro como seu quintal, em que pinta, borda, deita e rola. Brinca à vontade, para valer.

Origem da miséria, submissão, concentração de renda e poder no Nordeste brasileiro.

Quero mesmo é dizer que o PT que os trabalhadores brasileiros, maranhenses também, fundaram não é esse conglomerado de fisiologistas, aliados dos piores elementos e governante fundamental dos interesses da elite brasileira.

E se o Brasil crescer um pouquinho que seja até o Serra dá as migalhas.

Nenhum comentário: