domingo, 24 de julho de 2011

I Encontro Nacional do Juntos – I ENJ

Com mais de uma semana de atraso posto aqui meus comentários sobre o I ENJ.

Não serei repetitivo no relato. Ele já está muito bem escrito pela Paola Rodrigues e pela Mariana Riscali no site do Juntos.

Vivemos um dos dias mais importantes da nossa história política. Cada um e cada uma presente não tinha ideia do que seria produzido nas palestras, nos grupos de discussão e na plenária final.


Foto: Taiane Fagundes




Quero pontuar algumas questões.

  • A presença, o relato e o conteúdo da fala do Sargento J. Félix, um dos 439 bombeiros presos do Rio de Janeiro pela ocupação do quartel central do Corpo de Bombeiros do Rio. Nos emocionou no Encontro e foi um dos nossos líderes, na festa no alojamento à noite. Animado, foi o puxador de nossa improvisada escola de samba e de outros tantos ritmos. Aqui você pode ler a mensagem dele ao Juntos;
  • Israel Dutra, querido amigo, foi capaz de, em apenas 18 minutos, expressar as raízes históricas que forjaram o presente. Apontou as contradições que se movem, que colocam aos povos a possibilidade de construir um novo futuro.
  • A mesa do Emancipa nos propiciou um momento de certezas. Nossa aposta vingou e cresceu. Estamos em expansão e nacionalização do nosso movimento social de Cursinhos Populares.
  • A mesa “Socialismo é liberdade: outro mundo é possível” inundou de energia revolucionária o nosso encontro.
  • A organização profissional do Encontro só pode ser assim chamada pela disposição militante de cada participante, que atendeu aos chamados e lotou todos os espaços.
  • O I ENJ só existiu porque é a expressão, ainda incipiente, dos novos tempos. A mudança que se passa no mundo no Brasil chegará primeiro pela mão da juventude, conectada e militante, sem emprego, sem educação, sem poder sair da casa dos pais, mas já também sem medo de ousar.
  • Um convite à ousadia e um desafio ao futuro: é o que resume para mim o mágico termino do I ENJ. Ao mesmo tempo sensível e refinado, ouvimos e falamos sobre como seremos a mudança que queremos para o mundo.



    Conheça o #Manifesto de Goiânia e o Grupo de Trabalho Nacional aprovados no Encontro.

Nenhum comentário: