segunda-feira, 16 de maio de 2011

Fasubra apóia o afastamento imediato da Reitora Miriam da UFCSPA

Leia a nota mais de maior representatividade pelo afastamento da Reitora Miriam. Já que não é publicada no site oficial da Universidade, sai aqui no Rodomundo.


MOÇÃO DA FASUBRA EM DEFESA DOS TRABALHADORES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA

A FASUBRA, tomando conhecimento da condenação da reitora da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Miriam da Costa Oliveira, a oito anos e meio de prisão, manifesta-se diante da grave crise que vive a instituição. A Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre tem se destacado como referência de ensino público de qualidade na área da saúde, com a ampliação de seus cursos e a melhoria de sua infra-estrutura. Esse crescimento é mérito de toda a comunidade acadêmica: professores, estudantes e servidores técnico-administrativos. Por outro lado, a UFCSPA tem ocupado as manchetes dos jornais por conta do envolvimento da reitora em operações ilegais de contratação mediante a fraude de 47 processos licitatórios, beneficiando sempre o mesmo prestador de serviços.

A condenação da principal dirigente da instituição, a pressão da administração central sobre os servidores, a falta de diálogo com a comunidade acadêmica e a permanência da reitora no cargo, apesar de sua condenação, ameaçam a UFCSPA.

Por isso, a FASUBRA manifesta-se, primeiro, defendendo a instituição, o que significa dizer: a Universidade Federal de Ciências da Saúde Porto Alegre não tem responsabilidade pelos erros cometidos por seus dirigentes. Segundo, manifesta-se em defesa da democracia, com a convocação de eleições paritárias diretas que permitam à comunidade acadêmica eleger seus dirigentes em todos os níveis, da reitoria às direções de curso, o que ainda não acontece na UFCSPA, ao contrário da maioria das IFES. Ou seja, mais do que garantir o imediato afastamento da reitora, é preciso iniciar um processo democrático de decisões na universidade, onde estudantes, servidores técnico-administrativos e professores possam contribuir na construção desta instituição.

Por fim, é necessário reafirmar a defesa dos servidores técnico-administrativos. Não apenas garantindo a livre expressão de idéias e posições diante da crise que vive a UFCSPA, contra qualquer forma de assédio moral, mas também eximindo de qualquer responsabilidade – como já fez a justiça em primeira instância – os servidores técnico-administrativos dos erros cometidos pela administração central. Só assim a UFCSPA poderá voltar a ser lembrada pela excelência no ensino, pela qualidade de suas instalações e pelo qualificado corpo de docentes e servidores em seu quadro.

Todo apoio à luta dos servidores da UFCSPA!
Pelo imediato afastamento da reitora!
Eleições diretas já!     

Plenária Nacional da Fasubra
Brasília, 14 de maio de 2011

domingo, 8 de maio de 2011

Vargas Llosa vota Ollanta para Presidente do Peru

Mario Vargas Llosa, Nobel de Literatura, está com Ollanta Humalla para Presidente do Peru. Leia aqui artigo publicado no site do jornal El País, da Espanha, em que ele expõe a campanha suja e difamatória da direita fujimorista e dos setores da Opus Dei da Igreja Católica.

O escritor havia dito que o Peru iria decidir entre "a aids e o câncer terminal". A frase foi destacada em vários veículos e divulgada mundo afora. 

Contra a imagem de ligado ao bloco bolivariano (Chávez-Castro-Evo-Correa), Humalla lançou o "Compromiso con el Pueblo Peruano" com propostas que asseguram a economia de mercado, liberdades de imprensa e de expressão. É uma resposta às pressões da direita mais suja do Peru e também expressão do nacionalismo de esquerda que pode sucumbir, se além de entregar os anéis, entregar os dedos.

O Peru precisa de um governo formado e dirigido pela esquerda nacionalista, pelos movimentos sociais e forças populares contra o fascimo da família Fujimori, mas também contra a elite usurpadora que corroeu o país e o afundou em péssimas condições sociais. 

Não há outra alternativa. Entre Keiko Fujimori e Ollanta Humalla, nem mais Vargas Llosa tem dúvida. É OLLANTA na cabeça!